Imprimir  Voltar  Home 


  Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN


Data: 21/03/2017

Dia Internacional da Síndrome de Down é comemorado nesta terça

O Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março, foi criado pela organização Down Syndrome International e é comemorado desde 2006. A data foi escolhida para representar a singularidade da triplicação (trissomia) do cromossomo 21, que causa esta ocorrência genética. O objetivo do dia é celebrar a vida das pessoas com síndrome de Down e disseminar informações para promover a inclusão de todos na sociedade.

Adriana Dalagassa, 1ª vice-presidente da Regional Sul e uma das coordenadoras do Grupo de Trabalho de Seguridade Social e Assuntos de Aposentadoria (GTSSA) do ANDES-SN, afirma que a data tem por finalidade dar visibilidade ao tema e às pessoas com síndrome de Down, reduzindo a origem do preconceito, que por vezes é resultado, principalmente, da ausência de politicas públicas inclusivas.

“Os principais desafios são a falta de políticas públicas, a falta de conhecimento sobre a Síndrome de Down e o preconceito ainda existente. A data é muito importante para divulgação, esclarecimento à sociedade sobre a Síndrome e para apoio às pessoas com Síndrome de Down e seus familiares”, comenta Adriana.

A lei de inclusão que deveria garantir o acesso e a permanência para todas as pessoas nas instituições de ensino, não tem sido acompanhada de políticas de financiamento, formação docente e vagas nas escolas. "As escolas não podem cobrar nada para a matrícula, nem negar essa matrícula. Mas fazem-se necessárias mais políticas públicas de acesso à educação e ao mercado de trabalho, e garantia de direitos às pessoas com Síndrome de Down”, completa a docente. Para Adriana, o ANDES-SN pode contribuir muito nessa luta. “Podemos contribuir ao defender uma educação inclusiva e de qualidade para todos, ao defender o respeito à diversidade e ao lutar contra qualquer tipo de exclusão”, conclui a coordenadora do GTSSA.

Contrarreforma da Previdência

Além do devido acesso aos serviços de educação e saúde, há uma nova e importante batalha para a defesa das pessoas como Síndrome de Down: o combate à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, da contrarreforma da Previdência. A PEC, além de retirar direitos de toda a classe trabalhadora, ataca setores mais fragilizados como as pessoas com deficiência ao propor desvinculação entre salário mínimo e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Este benefício tem sido irrisório diante das necessidades, mas é algo que ajuda as famílias de baixa renda que têm pessoas com deficiência. Outro ataque é a elevação da idade mínima - de 65 anos para 70 anos de idade - para a concessão do benefício para as pessoas com deficiência. A retirada destes direitos, já mínimos, demonstram nítido descompromisso do Estado com segmentos da população que sempre viveram em situação de pobreza e discriminação.

Com informações e imagem de EBC


 


Fonte: ANDES-SN


+1
|
0
| Denunciar

0 comentários | 758 visualizações | 1 avaliações

Comentar esta notícia